Ah, essa cena

Ah, esse homem,

Ele anda na rua e ignora

Que o Cupido está na espreita

Mirando seu coraçãozinho pedra

E rindo de tanta amargura

 

Ah, esse Cupido

Não lembra que o homem amou outrora

E que uma maldade bem feita

Fez seu coração impenetrável à seta

E não foi por escolha sua

 

Ah, essa mulher,

Percebeu essa cena na hora

E mesmo não sendo perfeita

Passou tão suave e tão reta

Com olhos de pura doçura

 

Ah, esses corações,

Não sabem que o tempo de agora

É o tempo da farta colheita

Das lágrimas que o tempo seca

E preparam nova travessura

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s